Branca de Neve e o Caçador

                                      Traições que Vem Para o Bem

              No que tange o complexo trabalho de adaptação que o cinema exerce sobre obras literárias, Sérgio Rizzo opina:

                            “É preciso encontrar uma forma de equivalência que provoque no 
                             espectador uma sensação parecida a que o trecho do livro provocou 
                             no leitor, mas com o uso de imagens e de sons. Esse processo de
                             distanciamento do original, que alguns consideram traição, pode gerar, 
                             no fim, o modo mais nobre de fidelidade em uma adaptação: aquela que 
                             aproxima o espírito da transposição ao do original. [...]
                             [O filme, portanto, deve procurar] fazer justiça à essência do original 
                             sem transformar-se em escravo de sua estrutura. Traduzir bem [...]
                             envolve uma certa 
                             (e habilidosa) 
                             capacidade de 
                             trair”¹.

              Dentro deste contexto, uma vez que a versão mais tradicional e atualmente conhecida da história da Branca de Neve é representada pela animação comandada por Walt Disney em 1937, Branca de Neve e o Caçador (EUA, 2012) representa um curioso caso de produção que se afasta do parente cinematográfico mais próximo para, em contrapartida, se aproximar do tom sombrio originalmente pretendido pelos irmãos Grimm², opção essa que, por sua vez, não impede que consideráveis mudanças ao texto de origem sejam apresentadas como forma de imprimir personalidade própria a uma adaptação contemporânea que surpreende pela facilidade com que reúne a atenção e a emoção de um público que há muito já conhece o início, o meio e o fim da jornada da princesa órfã.
             Ok, não é possível ignorar que o roteiro deste novo título possui falhas que se confundem com o descompasso não raro mostrado por sua edição. São problemas visíveis, mas que, ainda assim, não retiram o charme de um trabalho impecável no que atine seus figurinos, direção de arte e de fotografia – elementos esses que juntos dão ao filme uma roupagem épica ao modo O Senhor dos Aneis. Por certo, tais escorregões não são suficientes para condenar o longa-metragem porque nítido é que determinadas passagens da trama foram mexidas não apenas para tornar diferente a versão mas também para atribuir densidade psicológica a personagens³ defendidos por um elenco azeitado, afinal: Charlize Theron, linda como de costume, exerce a vilania em modo turbo, Kristen Stewart, ótima, compõe uma nada delicada princesa e, por fim, um time de nomes consagrados do cinema inglês, como Bob Hoskins e Brian Gleeson, dão vida aos, agora, oito anões.
             Há traições que vem para o bem.
_____________________
1. Literatura & Cinema. In. Revista Língua Especial. Cinema & Linguagem. São Paulo: Segmento. Outubro de 2011. P. 10 e 14.
2. “Walt Disney amenizou o conto original, que é sombrio e tem lances bizarros, como a madrasta que assa e come o coração de veado pensando ser o da princesa; e a maçã envenenada que pula da boca de Branca depois de um tropeço dos serviçais que levavamo esquife de vidro para o castelo. Que beijoca de príncipe que nada” (FONTE: Revista Preview. ed. 32. São Paulo: Sampa, Maio de 2012. p.36).
3. Qualidade que, por exemplo, passou longe do horroroso A Garota da Capa Vermelha (EUA, 2011).


Ficha Técnica
Título Original: Snow White and the Huntsman
Direção: Rupert Sanders
Roteiro: Evan Daughterty, Florence Welch, Hossein Amini, John Lee Hancock
Produção: Gloria S. Borders, Joe Roth, Laurie Boccaccio, Palak Patel, Sam Mercer, Sarah Bradshaw
Elenco: Izzy Meikle-Small (Young Ravenna)Johnny Harris (Quert)Rachael Stirling (Anna)Ray Winstone (Trajan) Hattie Gotobed (Lily)Duncan JC Mais (The Shadow)Christian Wolf-La'Moy (Ravennas Archer)Xavier Atkins (Young Prince William)Liberty Ross (Queen Eleanor)Christopher Obi (Mirror Man) Mark Wingett (Tom The Rebel)Karen Anderson (X) (Dwarf)Craig Garner (Dwarf) Kristen Stewart (Branca de Neve)Nick Frost (Tiberius)Ian McShane (Caesar)Sarah Molkenthin (Peasant) Sam Claflin (Príncipe Charmant)Chris Hemsworth (Caçador)Charlize Theron (Rainha Má)Dave Legeno (Broch)Vincent Regan (Duke Hammond)Eddie Marsan (Hadrian)Noah Huntley (King Magnus)Joey Ansah (Aldan)Jamie Blackley (Iain)Lily Cole (Greta)Toby Jones (Claudius)Annabelle Wallis (Sara)Sam Spruell (Finn)Brian Gleeson (Gus)Bob Hoskins (Constantine)
Estreia Mundial/Brasil: 01.06.2012
Duração: 120 min.

Comentários

POSTS RECENTES MAIS LIDOS