O Crítico



Vacilo Incomum

O Crítico (Argentina, 2013) é dividido em dois distintos atos, quais sejam:
- um primeiro no qual o protagonista vaga desesperançoso ante a vulgaridade do cinema atual e das pessoas que aculturadas se comportam feito idiotas;
- um segundo no qual o aborrecido crítico cinematográfico se apaixona por uma mulher a ele oposta em tudo, passando, então, a vivenciar todos os clichês das comédias românticas por ele repudiadas.
Dito isso, toda a graça do longa-metragem se concentra em sua primeira metade, pois é nela que o diretor Hernán Guerschuny apresenta as melhores ideias e, por conseguinte, as sequências mais inspiradas, ocasiões essas em que o cineasta aproveita para tirar um sarro da forma caricata com que são vistos os críticos, caracterizando-os como seres pretensiosos que, por exemplo, apenas com base num título ou pôster conseguem dizer que determinado longa-metragem é uma perda de tempo. Neste diapasão, a caricatura feita não há de ser levada a sério se considerado for o fato da obra ser uma comédia que almeja apenas entreter; contudo, não é exagerado pensar que a visão de Guerschuny, crítico de cinema da revista Haciendo Cine, sobre o comportamento e trabalho dos colegas pode refletir de maneira inversa uma espécie de vingança contra a maneira deturpada com que tais profissionais são compreendidos pelos egos inflados e por vezes feridos dos artistas, contexto esse que se encarado torna a produção muita mais rica quanto as possibilidades de análise sobre as intenções do diretor/roteirista e a pertinência dessas últimas.
Infelizmente, porém, o filme abandona quase por completo esse interessante viés do roteiro e de maneira deliberada opta por mergulhar fundo nas convenções e fórmulas da comédia romântica, caminho que não resulta satisfatório em grande parte pela falta de química do casal de protagonistas cujo relacionamento é forjado as pressas. Não fosse o suficiente, já próximo ao fim a trama ainda abre espaço para um deslocado flerte com o suspense, toada essa utilizada para de modo novelesco fechar o arco dramático iniciado no primeiro ato em torno da rixa existente entre artista e crítico.
Para finalizar a narrativa, Guerschuny tenta enganar as expectativas entregando um término incomum aos inocentes romances hollywoodianos; todavia, tal medida, tardia, é incapaz de salvar o filme das armadilhas nas quais se lançou com tanto empenho e que logram o êxito de aniquilar com todo o potencial narrativo percebido ao longo da primeira metade do trabalho. O cinema argentino também vacila.

FICHA TÉCNICA

Título Original: El Crítico
Direção e Roteiro: Hernán Guerschuny
Elenco: Blanca Lewin, Dolores Fonzi, Ignacio Rogers, Rafael Spregelburd, Ana Katz, Telma Crisanti
Produção: Carlos Nuñez, Gabriela Sandoval, Hernán Guerschuny, Hugo Castro Fau, Pablo Udenio
Montagem: Agustín Rolandelli
Trilha Sonora: Marcelo Lavintman
Estreia: 25/12/2014 (Brasil)
Duração: 90 min.

Comentários

POSTS RECENTES MAIS LIDOS