EDITORIAL

Após muito pensar sobre a descrição do blog, topei com o seguinte texto de Leon Cakoff, in Os Filmes da Minha Vida, São Paulo: Imprensa Oficial, 2010: “qualquer imagem de qualquer época, mesmo que seja manipulada, pode ter seu valor enquanto documento. (...) Todas as imagens tem uma função. (...) A Elite pensante, em qualquer geração ou situação, corre um perigo muito grande. O de torcer o nariz para o que seja popular. (...) o ruim, na pior das hipóteses, nos ajuda a discernir o que é melhor”.

Assim, o cinema de qualquer período, lugar e/ou artista poderá aqui ser analisado, sem que a distinção entre filme de arte e diversão escapista interfira no processo, afinal, tanto o rigor quanto o formalismo em demasia podem impedir a descoberta de pequenos grandes prazeres muitas vezes encontrados nas pedras menos lapidadas. Ou, como diria um conhecido nosso, numa síntese descaradamente pop: “why so serious?”.




quinta-feira, 22 de setembro de 2011

Cowboys & Aliens

Mistura Indigesta

Nem bem Super 8 (EUA, 2011) chegou aos cinemas e eis que Steven Spielberg já apresenta outro produto que gravita em torno da temática extra-terrestre, qual seja Cowboys & Aliens (EUA, 2011), longa-metragem cuja produção também é assinada pelo igualmente cineasta Ron Howard – aquele que, no passado, já tentara relativizar a fórmula do western sobrepondo-lhe um viés sobrenatural no equivocado Desaparecidas (EUA, 2003).
                       Para ocupar a cadeira de diretor, Spielberg e Howard amealharam Jon Favreau – cujo trabalho em Homem de Ferro (EUA, 2008) fora admirado pelo criador de E.T. (EUA, 1982). Em seguida, levando em conta o prestígio de público e crítica, bem como o relacionamento já instituído com Favreau, buscou-se a contratação de Robert Downey Jr. para o papel do protagonista, estratégia essa que, como sabido, não vingou, acarretando, assim, a escalação do reserva, mas atual James Bond, Daniel Craig. Para completar o time, Harrison Ford fora chamado para exercer a função de antagonista, formando, desta feita, uma seleção de craques que asseguraria com folga a qualidade do entretenimento, correto? Errado.
                  Explique-se: o roteiro se mostra uma colcha de retalhos de êxitos cinematográficos de outrora. Assim, ao cavaleiro solitário tantas vezes encarnado por Clint Eastwood é aplicado um verniz desmemoriado que em muito lembra o Jason Bourne de Matt Damon, ao passo que o conflito entre humanos e seres de outro mundo tanto se assemelha ao desnecessário Guerra dos Mundos (EUA, 2005), de Spielberg, quanto – mas sem o mesmo charme – com o já citado Super 8, produzido por ... Spielberg.
                    Da dupla principal do elenco nada se pode esperar eis que Daniel Craig pouco se esforça na interpretação do tipo caladão-brucutu, enquanto Harrison Ford se limita a emprestar para seu personagem a boçalidade que lhe é intrínseca. Dentro deste contexto, quem perde são os personagens coadjuvantes que, apesar de defendidos por atores do calibre de Sam Rockwell e Paul Dano, são engolidos por clichês que lhes retiram qualquer relevância para a trama.
                    Em meio a esse panorama, Jon Favreau entrega um correto filme de faroeste – no que muito colabora a fotografia de Matthew Libatique – mas escorrega quando o assunto é ficção cientifica, seja por causa das soluções forçadas do script, seja em virtude da velha mania de, a partir do segundo ou terceiro ato, ignorar-se o texto em benefício da ação. Logo, o que teria tudo para ser uma inusitada, mas curiosa mescla de gêneros resulta num desnivelamento indigesto entre os mesmos, daí a conclusão de que o projeto poderia ser mais bem sucedido caso se contentasse enquanto western.
                 Por isso, resta a esperança de que Spielberg dê um basta, ou pelo menos um tempo, na sua obsessão por extraterrestres para, então, voltar a explorar assuntos diferentes. Talento para isso, seja como produtor ou diretor, ele tem.

 COTAÇÃO: ۞۞۞

Ficha Técnica

Título Original: Cowboys and Aliens
Direção: Jon Favreau
Elenco: Olivia Wilde (Ella)Buck Taylor (Wes Claiborne)Cooper Taylor (Mose Claiborne)Sam Rockwell (Doc)Clancy Brown (Meacham)Keith Carradine (Sheriff Taggart)Daniel Craig (Zeke Johnson)Adam Beach (Nat Colorado)Ana de la Reguera (Maria)Harrison Ford (Col. Woodrow Dolarhyde)Noah Ringer (Emmett)Abigail Spencer (Alice)Kenny Call (Greavey)Paul Dano (Percy)Matthew Taylor (Luke Claiborne)Brendan Wayne (Deputy Lyle)Chris Browning (Jed Parker)Raoul Trujillo (Grey Wolf)Walton Goggins (Hunt)
Fotografia: Matthew Libatique
Estreia no Brasil: 9 de Setembro de 2011
Estreia Mundial: 29 de Julho de 2011
Duração: 118 min.

Um comentário:

  1. Divertido, mas a união entre gêneros tão diversificados ficou irregular.

    http://cinelupinha.blogspot.com/

    ResponderExcluir