A Casa dos Sonhos


Craig e Sheridan: Uma Dupla Atrapalhada

Ok, não se há de contestar que Daniel Craig surpreendeu e calou a boca de muitos ao compor um James Bond truculento e antenado com o novo século. Daí, porém, a pensar que o ator dispõe de talento para interpretar um personagem com maior densidade dramática são outros quinhentos. Em A Casa dos Sonhos (EUA, 2011) Craig recebe um papel que exige bem mais do que olhares sorrateiros e distribuição de socos e pontapés, motivo pelo qual se não chega a decepcionar – afinal não se deve esperar muito de sua limitada capacidade interpretativa – por outro lado, compromete ainda mais uma produção em sua essência equivocada. Explique-se: há projetos que mesmo padecendo de falhas no roteiro e/ou de direções burocráticas, acabam logrando certa simpatia, em virtude do trabalho de atores que, carregando o filme nas costas, salvam-no do completo desastre. O mesmo não acontece com a nova obra de Jim Sheridan, eis que, não obstante a deficitária participação de Craig, a trama limita a um ínfimo segundo plano personagens que, graças ao carisma de intérpretes como Naomi Watts, Rachel Weisz e Elias Koteas, poderiam tranqüilamente agregar valores ao longa-metragem. Ao invés disso, Sheridan opta por manter o foco em Craig, enveredando em seguida por uma teia de idéias já apresentadas e consagradas em trabalhos como, por exemplo, O Iluminado (EUA, 1980) e A Ilha do Medo (EUA, 2010). E é por trabalhar com elementos já tão conhecidos de outrora que A Casa dos Sonhos não prega um susto sequer, chegando a, o que é pior, causar irritação em virtude da frustrada tentativa de manipulação das emoções do espectador mediante o uso da trilha sonora. Quando nem mesmo uma artimanha maniqueísta como essa funciona, é chegado o momento de questionar o que o diretor estava fazendo no set de filmagem¹.
___________________________
1. “Jim Sheridan alegou divergências com relação ao corte final para não querer ver seu nome presente na produção (...) de longe fica parecendo que Sheridan não gostou do resultado de seu longa e agora está querendo pular fora do barco. É difícil acreditar que um diretor como ele, que teve nada menos que cinco indicações ao Oscar, tenha entrado num projeto grande sem ter se assegurado de que tinha o corte final” (FONTE: http://www.adorocinema.com/colunas/a-casa-dos-sonhos-1272/).
COTAÇÃO: ۞۞
Ficha Técnica
Direção: Jim Sheridan
Roteiro: David Loucka
Elenco: Daniel Craig (Will Atenton)Elias Koteas (Boyce)Taylor Geare (Trish)Claire Geare (Dee Dee)Marton Csokas (Jack Patterson)Mark Wilson (Dennis Conklin)Jonathan Potts (Tony Ferguson)Lynne Griffin (Sadie)Naomi Watts (Ann Patterson)Rachel Weisz (Libby Atenton)Gregory Smith (Artie)Sarah Gadon (Cindi)Chris (I) Owens (Tom Barrion)Marlee Otto (Zara)Bernadette Quigley (Heather Keeler)
Estreia no Brasil: 4 de Novembro de 2011
Estreia Mundial: 30 de Setembro de 2011
Duração: 92 min.
Curiosidade: “o novo longa deve ser lembrado ao menos pelo fato de ter preparado o terreno para o casamento de Daniel Craig e Rachel Weisz. Mas só por isso, afinal os próprios atores se recusaram a participar da campanha de divulgação” (FONTE: http://www.adorocinema.com/colunas/a-casa-dos-sonhos-1272/).

Comentários

POSTS RECENTES MAIS LIDOS