EDITORIAL

Após muito pensar sobre a descrição do blog, topei com o seguinte texto de Leon Cakoff, in Os Filmes da Minha Vida, São Paulo: Imprensa Oficial, 2010: “qualquer imagem de qualquer época, mesmo que seja manipulada, pode ter seu valor enquanto documento. (...) Todas as imagens tem uma função. (...) A Elite pensante, em qualquer geração ou situação, corre um perigo muito grande. O de torcer o nariz para o que seja popular. (...) o ruim, na pior das hipóteses, nos ajuda a discernir o que é melhor”.

Assim, o cinema de qualquer período, lugar e/ou artista poderá aqui ser analisado, sem que a distinção entre filme de arte e diversão escapista interfira no processo, afinal, tanto o rigor quanto o formalismo em demasia podem impedir a descoberta de pequenos grandes prazeres muitas vezes encontrados nas pedras menos lapidadas. Ou, como diria um conhecido nosso, numa síntese descaradamente pop: “why so serious?”.




quinta-feira, 16 de setembro de 2010

Separados Pelo Casamento


Mesmo que Mude

Quando as manias e picuinhas de cada dia extrapolam a paciência, o casal Brooke (Jennifer Aniston) e Gary (Vince Vaughn) decide dar um basta ao seu relacionamento. Entretanto, a convivência dos dois é estendida até a venda do apartamento onde residem, o que, inevitavelmente, amplia o rol de ofensas trocadas, desgastando ainda mais os sentimentos.
Apesar de partir de um viés cômico, amparado no sempre hilário Vince Vaughn, Separados Pelo Casamento (EUA, 2006) se distingue das demais comédias românticas pela postura realista com a qual se desenvolve. Neste sentido, por exemplo, o tradicional final feliz cede espaço para um término que foge das fórmulas tradicionais e, por isso, ganha em verossimilhança.
Sim, as farpas entre o homem com um pé ainda na adolescência e a mulher que insiste em jogar com a própria sorte podem até soar engraçadas, mas, de forma inconteste, trazem em seu bojo o quê de tristeza que acompanha muitos relacionamentos.
Neste passo, o orgulho de uma pessoa acarreta a mágoa da outra, de maneira que, ainda que subsista o carinho, não será possível esconder que algo mudara – talvez a admiração tenha sido afetada, o amor tenha se transformado ao longo do caminho –, gerando a conclusão de que os sentimentos de outrora não são mais suficientes para sustentar uma relação.
Assim, no reencontro que o acaso não tarda a providenciar, Brooke e Gary percebem que o afeto entre eles permanece, mas, infelizmente, não como antes, haja vista a perda de cumplicidade que os leva a um cumprimento inibido, como se estranhos fossem um ao outro.
Separados Pelo Casamento é, desta feita, uma obra cativante, dado seu êxito em trabalhar com leveza sentimentos tão próximos a melancolia, mas absolutamente rotineiros nas histórias de cada um.
Como diz a canção:É sempre amor, mesmo que acabe/ Com ele aonde quer que esteja/ É sempre amor, mesmo que mude/É sempre amor, mesmo que alguém esqueça o que passou” (Bidê ou Balde).

 

COTAÇÃO: ☼☼☼☼

 

Ficha Técnica

Título Original: The Break-Up
Direção: Peyton Reed
Roteiro: Jeremy Garelick e Jay Lavender, baseado em estória de Vince Vaughn, Jeremy Garelick e Jay Lavender
Produção:Scott Stuber e Vince Vaughn
Elenco: Megan Klein (Sally)Keir O'Donnell (Date (Paul)Brad Nelson (Greg) Cole Hauser (Lupus Grobowski) Eric Bradley (Tone Ranger)Peter Billingsley (Andrew)Kristen Kruchowski (Becca)Jacqueline Williams (Shondra)Vince Vaughn (Gary Grobowski)Vernon Vaughn (Howard Meyers) Jane Alderman (Mrs. Grobowski)Julie Hilgendorf (Pedestrian) Elaine Robinson (Carol Grobowski)Rebecca Spence (Jen) Joey Lauren Adams (Addie) Monica Szanyi (Kelly/Pin Shaker)Jennifer Aniston (Brooke Meyers)Ann-Margret (Wendy Meyers)Shelby Bakken (Taylor)Tiffany L. Addison (Tiffany Addison)James Azrael (Gutterballs Bowler) Judy Davis (Marilyn Dean)Samantha Albert (Debbie) Jon Favreau (Johnny O)Zack Shada (Mad Dawg Killa)Ivan Sergei (Carson Wigham)George Glynn (Casey)Vincent D'Onofrio (Dennis Grobowski)Ryan Cowhey (Andrew Jr.) Justin Long (Christopher) Mary-Pat Green (Mischa)Geoff Stults (Mike)John Michael Higgins (Richard Meyers)
Fotografia:Eric Alan Edwards
Figurino:Patrick Caulfield e Carol Oditz
Edição:Dan Lebental e David Rosenbloom
Estreia no Brasil: 2 de Janeiro de 2006
Duração: 106 minutos

Um comentário:

  1. "Separados pelo casamento", faz tempo que assiste esse filme.
    Eu concordo com o blog quando quando diz que é uma comédia diferente das demais, pois apesar de Aniston se repetir nesse gênero, neste ela se destaca por dar uma impressão de ter sido a melhor escolha para o papel. Além do que, o filme tem como ponto o cotidiano.
    Por outro, sempre repeitando opinião contrária, se o filme terminasse diferente, ( p. ex. ao se reencontrassem houvesse uma nova tentativa), ainda sim a verossimilhança mencionada haveria preservada.
    É um filme para ser visto várias vezes.

    ResponderExcluir