Interestelar / Contato



Universo de Referências

 Interestelar (EUA/Reino Unido, 2014) apresenta uma série de referências fílmicas no campo da ficção científica, podendo de maneira resumida ser definido como uma espécie de cruzamento entre Contato¹ (EUA, 1997) e 2001 – Uma Odisseia no Espaço (EUA, 1968).

Neste passo, dentre as muitas correntes da astrofísica lembradas pelo roteiro destacam-se as teorias de Carl Sagan e Kip Thorne envolvendo a relatividade entre espaço e tempo, ideias essas que em Contato eram moldadas para compor, acima de tudo, uma experiência de entretenimento. Com efeito, em Contato Robert Zemeckis mesclara drama e suspense numa narrativa que por vezes até emulava sua obra mais laureada, Forrest Gump, seja pela semelhança da trilha musical, seja pela utilização em certas sequências de semelhantes planos e locações.
Se Contato, em nome da diversão, buscava ser o mais objetivo possível, não deixando, portanto, lacunas a serem preenchidas, Interestelar, se preocupa bem menos em entreter, preferindo, por conseguinte, uma toada contemplativa e reflexiva que em diversos momentos traz a memória o clássico de Stanley Kubrick já citado. Na verdade, Christopher Nolan funde linguagens intercalando, desta feita, o viés documental com o drama filosófico, mostrando, assim, um apocalipse desprovido de qualquer imagem catastrófica eis que calcado fundamentalmente na escassez de recursos naturais – nada mais verossímil, ressalte-se.

Ato contínuo, o amor entre um pai e uma filha visto em Contato ganha novos contornos em Interestelar, na medida em que serve de fundamento a mais uma das tantas teorias científicas de um roteiro, cujo esmero perante dados técnicos é latente². Há quem reclame de um certo didatismo de Nolan para fazer com que tais teorias sejam plenamente assimiladas pelo público, visão essa um tanto injusta ao passo em que não reconhece a eficiência de sua mise-en-scène, isto é, a forma precisa com que conta a história sem medo de acumular personagens, espaços e tempos diversos. É certo que nem todas as figuras vistas na tela resultam bem delineadas, porém, ainda assim é admirável a forma como Nolan não se rende a tentação de ser simples e busca com afinco a meta de compor um épico impressionante quanto ao visual e conceitos técnico-científicos, sem que o produto se revele cansativo e/ou ininteligível.
Tais intenções grandiosas poderiam facilmente resultar pretensiosas ou incompletas, tal como, por exemplo, ocorrera em Gravidade³ (EUA, 2013).  Primor de técnica, o trabalho de Alfonso Cuarón pecava quanto ao conteúdo uma vez que baseado numa trama que, confortável quanto a metáfora que caracteriza a saga de sua protagonista, não diversificava seus pontos de virada nem investia em entrelinhas técnicas e/ou filosóficas, contentando-se, então, em ser, sobretudo, um deleite para os olhos. Interestelar, ao contrário, se arrisca mais porque busca não só arrebatar o olhar como também expandir, tornar complexo um mote aparentemente comum.
___________________________
1.     Outro elo entre Contato e Interestelar consiste na presença de Matthew McConaughey em ambos os filmes. Aliás, a importância de seus respectivos personagens em cada uma das obras serve até mesmo de ilustração para a ascensão de sua carreira nos últimos anos.
2.     Vale frisar que Jonathan Nolan, também autor do roteiro ao lado do irmão Christopher, realizou pesquisas de campo durante quatro anos no Instituto de Tecnologia da Califórnia para compor o texto de Interestelar.
3.     Leia mais sobre Gravidade em http://setimacritica.blogspot.com.br/2013/10/gravidade.html.

Ficha Técnica - Interestelar 

Título Original: Interstellar
Direção: Christopher Nolan
Roteiro: Christopher Nolan, Jonathan Nolan
Produção: Christopher Nolan, Lynda Obst, Emma Thomas
Elenco: Matthew McConaughey, Matt Damon, Michael Caine, Jessica Chastain, Anne Hathaway, Alexander Michael Helisek, Andrew Borba, Benjamin Hardy, Bill Irwin, Casey Affleck, Collette Wolfe, David Gyasi, David Oyelowo, Ellen Burstyn, Elyes Gabel, Francis X. McCarthy, Jeff Hephner, John Lithgow, Kristian Van der Heyden, Leah Cairns, Lena Georgas, Liam Dickinson, Mackenzie Foy, Mark Casimir Dyniewicz, Marlon Sanders, Timothée Chalamet, Topher Grace, Wes Bentley, William Devane, William Patrick Brown
Fotografia: Hoyte van Hoytema
Trilha Sonora: Hans Zimmer
Estreia: 05.11.2014
Duração: 169 min.

FICHA TÉCNICA – CONTATO

Título Original: Contact
Direção: Robert Zemeckis
Roteiro: James V. Hart, Michael Goldenberg
Elenco: James Woods, Jodie Foster, John Hurt, Matthew MacConaughey, Tom Skerrit
Produção: Robert Zemeckis, Steve Starkey
Fotografia: Don Burgess
Trilha Sonora: Alan Silvestri
Duração: 150 min.

Comentários

POSTS RECENTES MAIS LIDOS