EDITORIAL

Após muito pensar sobre a descrição do blog, topei com o seguinte texto de Leon Cakoff, in Os Filmes da Minha Vida, São Paulo: Imprensa Oficial, 2010: “qualquer imagem de qualquer época, mesmo que seja manipulada, pode ter seu valor enquanto documento. (...) Todas as imagens tem uma função. (...) A Elite pensante, em qualquer geração ou situação, corre um perigo muito grande. O de torcer o nariz para o que seja popular. (...) o ruim, na pior das hipóteses, nos ajuda a discernir o que é melhor”.

Assim, o cinema de qualquer período, lugar e/ou artista poderá aqui ser analisado, sem que a distinção entre filme de arte e diversão escapista interfira no processo, afinal, tanto o rigor quanto o formalismo em demasia podem impedir a descoberta de pequenos grandes prazeres muitas vezes encontrados nas pedras menos lapidadas. Ou, como diria um conhecido nosso, numa síntese descaradamente pop: “why so serious?”.




quarta-feira, 12 de setembro de 2012

O Legado Bourne



Missão Dada É Missão Cumprida

Em sua essência o enredo de O Legado Bourne (EUA, 2012) é um misto de Capitão América com Watchmen. Menos cerebral que os filmes anteriores estrelados por Matt Damon, o longa-metragem, ainda assim, não se rende a aventura desenfreada, preferindo, desta feita, investir na tensão característica dos filmes de espionagem, o que, aliás, surte efeito, eis que a ação, pontual, quando explode, é capaz de tirar o fôlego¹.
Dentro deste contexto, para garantir a eficiência de um miolo pouco original, as fichas são apostadas, com êxito, num elenco em que Edward Norton, Rachel Weisz e Jeremy Renner são as peças substitutas responsáveis por demonstrar que figurinha repetida não preenche álbum.
Por certo, O Legado não se equipara, convenhamos, a excelência de O Ultimato Bourne (EUA, 2007), mas em sendo pelo menos tão bom quanto o primeiro título da série, consegue, portanto, cumprir aquilo que pretendia: reverenciar o que fora feito antes e, em seguida, galgar novos passos a frente para, desse modo, manter aceso o interesse do público pela franquia. É Hollywood fazendo aquilo que tão bem sabe: manter os outros presos a cadeira a partir da simples reciclagem.
___________________________
1.    Seja pela truculência seja pelo absurdo, aspecto último esse que aproxima o título daquilo que fora visto em Encontro Explosivo (EUA, 2010) - principalmente quando Jeremy Renner e Rachel Weisz, dividindo o banco de uma motocicleta, fazem manobras parecidas com as encenadas por Tom Cruise e Cameron Diaz na referida obra.

Ficha Técnica
Título Original: The Bourne Legacy
Direção: Tony Gilroy
Produção: Patrick Crowley, Frank Marshall, Ben Smith, Jeffrey M. Weiner
Roteiro: Tony Gilroy, Dan Gilroy
Elenco: Jeremy Renner, Rachel Weisz, Edward Norton, Joan Allen, Albert Finney, Corey Stoll, Scott Glenn, Oscar Isaac, Stacy Keach, Sheena Colette, Nilaja Sun, Michael Chernus
Fotografia: Robert Elswit
Estreia no Brasil: 07.09. 2012            Estreia Mundial: 30.07.2012
Duração: 135 min.

Um comentário: