Julianne

(1)

 Mesmo em meio a toda uma crise de qualidade, o cinemão hollywoodiano vez por outra apresenta novas gratas surpresas. Neste sentido, de certo uma das mais satisfatórias revelações destes tempos fora a atriz Julianne Moore que, como a maioria de seus colegas, iniciou a carreira com aparições em obras descartáveis – como Assassinos e Nove Meses – capazes de esconder seu talento e até mesmo sua beleza ruiva.
Foi necessário, então, o semi-estreante diretor Paul Thomas Anderson escalar a atriz para um dos principais papeis de Boogie Nights para que Julianne revelasse ao mundo seus dons na pele de uma atriz viciada em drogas em meio ao apogeu e declínio da indústria do cinema pornográfico norte-americano.
A partir de então Julianne Moore se esmerou em personagens cada vez mais densos, como foi o caso de suas participações em Fim de Caso e Magnólia - no qual mais uma vez esteve sob a batuta de P.T. Anderson –; porém, talvez o ano mais importante de sua carreira tenha sido o de 2003, dada sua presença nos igualmente belos As Horas e Longe do Paraíso.
Nestes dois dramas a atriz rouba a cena em interpretações que se completam. Suas personagens são típicas donas de casa dos anos 50 que aparentemente teriam tudo para serem felizes, não fosse a fragilidade e superficialidade do american way of life que rege seus pequenos mundos.
Através da leitura de Mrs. Dalloway, sua melancólica personagem de As Horas compreende a vida infeliz e medíocre que passara a ter, surgindo-lhe, assim, uma desesperadora necessidade de escape, materializada seja pela tentativa de suicídio seja pelo abandono do lar e da família.
No outro extremo, em Longe do Paraíso a atriz vive a mulher com casamento, lar e filhos perfeitos que vê ruir sua felicidade plena ao flagrar a bissexualidade do marido. Neste caso, tem-se um exemplo de produção tecnicamente perfeita, com roteiro, direção, fotografia e elenco impecáveis, contudo, ainda assim, o destaque é todo de Julianne Moore a qual, por mais injusto que possa parecer, carrega a filme nas costas - até mesmo porque de muito depende de sua atuação todo o desenvolvimento do mesmo.
Em ambos os trabalhos a atriz entrega interpretações contidas que em momento algum desandam para o caricato nem apelam a maneirismos. Com a devida sutileza Julianne apresenta as inegáveis semelhanças de suas personagens - já que as mesmas são seres, acima de tudo verossímeis -, mas também jamais as deixa se confundirem, o que as permite serem enxergadas tão longe tão perto uma da outra em virtude do talento de quem lhes encarna.
As Horas e Longe do Paraíso são, portanto, obras a serem preferencialmente degustadas em conjunto para assim ser possível conhecer as muitas mulheres de Julianne.
Vale citar que, no mesmo ano de 2003, a atriz fora indicada ao Oscar por esses dois trabalhos, sendo, entretanto, ignorada em ambas as indicações. Mas, de que isso importa? Afinal, “as personagens de Julianne Moore são inesquecíveis porque ela também o é”.[2]

COTAÇÕES:
Longe do Paraíso - ☼☼☼☼☼              As Horas - ☼☼☼☼

Ficha Técnica - Longe do Paraíso
Título Original: Far from Heaven
Direção e Roteiro: Todd Haynes
Elenco: Kyle Timothy Smith (Kyle Smith), Julianne Moore (Cathy Whitaker)Dennis Quaid (Frank Whitaker)Dennis Haysbert (Raymond Deagan)Patricia Clarkson (Eleanor Fine),Celia Weston (Mona Lauder),C.C. Loveheart (Marlene),Jordan Puryear (Sarah Deagan),Pamela Evans (Kitty)Barbara Garrick (Doreen)Bette Henritze (Mrs. Leacock),Gregory Marlow (Reginald Carter)J.B. Adams (Morris Farnsworth)Viola Davis (Sybil)Mylika Davis (Esther),Olivia Birkelund (Nancy),Lindsay Andretta (Janice Whitaker),Duane McLaughlin (Jake),Stevie Ray Dallimore (Dick Dawson),Kevin Carrigan (Soda Jerk),James Rebhorn (Dr. Bowman),Ted Neustadt (Ron)Lance Olds (Bail Clerk)Ryan Ward (David Whitaker)
Estreia: 22 de Novembro de 2002
Duração: 95 minutos

Ficha Técnica – As Horas

Título Original: The Hours
Direção: Stephen Daldry
Produtores: Robert Fox, Scott Rudin
Elenco: Nicole Kidman (Virginia Woolf)Julianne Moore (Laura Brown)Meryl Streep (Clarissa Vaughan)Stephen Dillane (Leonard Woolf)Miranda Richardson (Vanessa Bell)Linda Bassett (Nelly Boxall)Lyndsey Marshal (Lottie Hope)Sophie Wyburd (Angelica Bell)Charley Ramm (Julian Bell)George Loftus (Quentin Bell)Christian Coulson (Ralph Partridge)Michael Culkin (Doctor)John C. Reilly (Dan Brown)Jack Rovello (Richie Brown)Toni Collette (Kitty)
Estreia: 28 de Fevereiro de 2003
Duração: 114 minutos


[1] Revisão do texto “A Diva Julianne Moore” originalmente publicado em 15.09.2003 no periódico Comunicado impresso pela Universidade da Amazônia – UNAMA.
[2] Revista Set.

Comentários

POSTS RECENTES MAIS LIDOS