Manhattan/O Fantástico Sr. Raposo

 Os Fantásticos Srs. Wes e Woody

       Wes Anderson possui uma latente semelhança para com Woody Allen: a preferência, numa quase obsessão, por personagens desajustados e deslocados em seu meio que - conforme a inteligência de diálogos ferinos e deliciosamente incorretos - preferem mergulhar em seus universos particulares ao invés de enfrentarem as tormentas da vida real.
       Todavia, enquanto Woody muitas vezes utiliza, sem qualquer culpa ou demérito, a comédia escrachada para passar ao espectador seus pensamentos, Wes adota o humor contido, provocador de um sorriso com o canto dos lábios, de forma que em ambos os casos a empatia do público vem inevitavelmente acompanhada de uma reflexão sobre si próprio.
      Indo mais além, os dois cineastas manejam com precisão indiscutível seus protagonistas e coadjuvantes, dando a cada um o tratamento digno que lhe é de direito. Seja em número reduzido ou dilatado, cada personagem tem sua personalidade dissecada pelo roteiro, de forma a permitir a devida sincronia e atrelamento dos papéis à trama.
Por fim, os aspectos técnicos não fogem ao talento da dupla, o que resulta, por exemplo, em fotografias vigorosas e utilização sempre certeira da trilha sonora.
        No campo da exemplificação, em Manhattan Woody Allen criou a obra em preto e branco mais colorida do cinema, pois o Condado de Nova York é retratado em cenas literalmente brilhantes que, não obstante sua limitação cromática, passam ao público toda a luz e vibração do lugar.
          Por sua vez, Wes Anderson invade O Fantástico Sr. Raposo com tons pastéis, interrompendo-os por outros mais soturnos quando da entrada em cena de personagens com características semelhantes, ocasião em que a montagem, repleta de cortes secos, aproveita para ressaltar em closes as expressões mais relevantes dos encantadores bonecos que dão vida ao enredo da família de raposas ameaçada por fazendeiros.
         Enquanto os altos e baixos da saga amorosa de Isaac Davis, protagonista de Manhattan, são acompanhados por clássicos da música instrumental americana selecionados a dedo por Woody Allen - no intuito de assim também homenagear a ilha que dá título à produção -, Wes Anderson opta pelo não menos tradicional folk que, utilizado sobretudo nos momentos de correria da trama, imprime um tom brejeiro ao filme.
        Se Manhattan possui um núcleo reduzido de personagens, o que permite a discussão de seus dilemas ao longo de todo a obra, O Fantástico Sr. Raposo, por outro lado, dispõe de um número mais avantajado de protagonistas e coadjuvantes que, assim como na produção de Woody Allen, também divagam e discutem uns com os outros durante toda a trama, de forma que, ao final da mesma, todos tem suas virtudes e ambigüidades devidamente detalhadas.
      São sutilezas como essas que aproximam tanto as produções citadas quanto seus criadores, afinal, Woody poderia ter filmado Manhattan em cores, porém, ao fazer diferente concedeu um charme ímpar ao seu trabalho. De igual forma, Wes Anderson, desde que feitas as devidas alterações sobre a obra original de Road Dahl, poderia lançar mão de atores para contar história semelhante a do Sr. Raposo, contudo, ao optar por bonecos numa animação feita em stop motion, tornou tocantes seus personagens, concedendo ao filme um frescor que, por si só, lhe agrega um relevante juízo positivo de valor.

COTAÇÕES:
Manhhattan - ****     
O Fantástico Sr. Raposo - ****
-->

Ficha Técnica - Manhattan

Direção: Woody Allen
Elenco: Woody Allen (Isaac Davis), Michael (I) Murphy (Yale Pollack), Wallace Shawn (Jeremiah)Raymond Serra (Ray Serra), Meryl Streep (Jill Davis), Karen Ludwig (Connie), Mariel Hemingway (Tracy), Anne Byrne Hoffman (Anne Byrne), Diane Keaton (Mary Wilkie), Damion Scheller (Willie Davis)
Estreia: 25 de Abril de 1979
Duração: 96 minutos
-->

Ficha Técnica – O Fantástico Sr. Raposo

Título Original: Fantastic Mr. Fox
Direção: Wes Anderson
Elenco: Meryl Streep (Sra. Raposa (voz), Bill Murray (Texugo (voz), Owen Wilson (Skip (voz), George Clooney (Sr. Raposo (voz), Willem Dafoe (Rato (voz), Michael Gambon (Franklin Bino (voz), Eric Chase Anderson (Kristofferson (voz), Wallace Wolodarsky (Kylie (voz), Jason Schwartzman (Ash (voz), Jarvis Cocker (Petey (voz), Wes Anderson (Weasel (voz), Helen McCrory (Sra. Bean (voz), Brian Cox (Repórter (voz), Adrien Brody (Rato de campo (voz).
Estreia: 4 de Dezembro de 2009
Duração: 87 minutos

Comentários

POSTS RECENTES MAIS LIDOS